Pesquisas

Incentivar a pesquisa nos move

Problemas no humor, memória e até no apetite. Quais são os efeitos de uma noite mal dormida para a saúde? Atualmente, as informações sobre a Medicina do Sono e os avanços da Ciência são mais difundidas, com numerosos artigos e pesquisas disponíveis para quem busca dados, diagnóstico e tratamento. Mas nem sempre foi assim.

Na década de 70, quando o Professor Sergio Tufik começou a se dedicar ao tema, havia poucos estudos e materiais de referência sobre sono. O objetivo de sua pesquisa esteve, inicialmente, relacionado aos efeitos da privação de sono sobre a ação de neurotransmissores, especialmente a dopamina. A publicação de sua tese de Doutorado foi o primeiro grande passo para o avanço dos conhecimentos na área, e os resultados contribuíram para entender como a falta de sono leva a alterações cerebrais e comportamentais.

Se esse estudo esteve entre os pioneiros na área, foi a vontade do Professor de transformar que impulsionou a evolução da Ciência do Sono no Brasil. A partir desse momento, o grupo de pesquisadores se expandiu, diferentes linhas de pesquisa se desenvolveram e o Instituto do Sono foi fundado.

A Instituição conta com um dos maiores e mais diversificados grupos de pesquisadores do mundo, que buscam compreender os fenômenos relacionados ao sono e suas aplicações na área clínica, auxiliando no diagnóstico e tratamento. A equipe desenvolve projetos de caráter clínico e pré-clínico na área de Biologia e Medicina do Sono e em sua intersecção com outras áreas da Medicina e Ciências da Saúde.

A pesquisa transforma o mundo

O Instituto do Sono é referência e consta como líder em publicações científicas no mundo na base de dados Web of Science. Com as investigações multidisciplinares e suporte a pesquisadores de alta expressão científica transformou a realidade da Medicina do Sono. Hoje, são mais de 1.200 artigos científicos publicados e diversas premiações em eventos nacionais e internacionais.

Entre os diversos projetos de destaque desenvolvidos ao longo dos anos, o Instituto do Sono é responsável pelo EPISONO, o maior estudo epidemiológico de sono do mundo, que investiga a prevalência dos distúrbios de sono e de diversas doenças associadas. Além disso, é reconhecido pelo desenvolvimento de estudos em diversas linhas de pesquisa, como privação e distúrbios de sono, ritmo circadiano, sono na mulher, sexualidade e doenças cardiovasculares e metabólicas.

Os resultados desses trabalhos, muitas vezes inéditos, são apresentados em simpósios e congressos ao redor do mundo por representantes do Instituto do Sono e contribuem com a construção do conhecimento e a melhora da qualidade do sono da população.

Pesquisadores

Cibele Dal Fabbro

Cibele Dal Fabbro

Dentista

Cibele Dal Fabbro
Dalva Poyares

Dalva Poyares

Neurologista

Dalva Poyares
Fernanda Haddad

Fernanda Haddad

Otorrinolaringologista

Fernanda Haddad
Fernando Morgadinho

Fernando Morgadinho

Neurologista

Fernando Morgadinho
Gabriel Pires

Gabriel Pires

Biomédico

Gabriel Pires
Gustavo Moreira

Gustavo Moreira

Pediatra

Gustavo Moreira
Helena Hachul

Helena Hachul

Ginecologista

Helena Hachul
Ligia Lucchesi

Ligia Lucchesi

Psiquiatra

Ligia Lucchesi
Luciana Palombini

Luciana Palombini

Pneumologista

Luciana Palombini
Luciane Fujita

Luciane Fujita

Pneumologista

Luciane Fujita
Milton Maluly

Milton Maluly

Dentista

Milton Maluly
Monica Andersen

Monica Andersen

Biomédica

Monica Andersen
Ronaldo Piovezan

Ronaldo Piovezan

Geriatra

Ronaldo Piovezan
Sergio Tufik

Sergio Tufik

Médico

Sergio Tufik
Sonia Togeiro

Sonia Togeiro

Pneumologista

Sonia Togeiro
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support