O que é o ASMR e como pode afetar o seu sono?

Publicado em 26/03/2021

Resposta sensorial ouvindo um som

Como a polissonografia. Porém, nunca foi possível medir ou detectar o ASMR.

Por conta disso, existe o debate se o ASMR é realmente um fenômeno real (por mais que seja difícil avaliá-lo) ou um fenômeno falso ou sugestionado (como um efeito placebo).

A favor do ASMR, deve-se considerar que existem fenômenos neurobiológicos reconhecidos, mas de análise difícil. Um exemplo é a sinestesia, que é bastante reconhecida como um fenômeno sensorial peculiar, mas que também não se consegue avaliar facilmente.

ASMR ajuda no sono e no tratamento de insônia?

Muitos youtubers têm investido no ASMR como algo que induza o sono. A intenção é que o sono seja estimulado por sons, vozes e estímulos visuais suaves e tranquilos. Se já não somos capazes de medir o ASMR como fenômeno geral, seus efeitos para sono são ainda mais incertos. Até hoje apenas dois estudos foram publicados em revistas científicas sobre sono e ASMR, ambos com dados preliminares e nada conclusivos.

Na falta de estudos específicos sobre sono e ASMR, podemos fazer uma análise teórica.

Análise teórica

Já se sabe que estímulos auditivos, como a música ou sons relaxantes, realmente podem induzir o sono. Porém, não há motivos para pensar que um vídeo de ASMR seja melhor ou mais eficiente do que uma música para nos fazer dormir.

Além disso, temos que considerar que o ASMR é geralmente apresentado pelo YouTube, o que obriga que a pessoa leve o celular para a cama para ver o vídeo. Já vimos em outro artigo aqui no blog que o uso de celulares na cama ou próximo ao horário de dormir é um problema sério para pessoas com insônia e pode piorar bastante o sono. Os principais problemas do uso do celular na cama são a luminosidade e a interatividade, que diminuem a produção de melatonina e fazem com que o cérebro “desperte”. Para pessoas com insônia, isso pode significar a perpetuação dos problemas de sono.

Mesmo assim, muitas pessoas dizem que o ASMR realmente ajuda a dormir melhor, e outras referem que só são capazes de dormir vendo um destes vídeos. Isso significa que esses vídeos funcionam? Não necessariamente… Um sono de boa qualidade deve iniciar no máximo 15-20 minutos após a pessoa ter se proposto a dormir. Se alguém vê um vídeo de ASMR (que geralmente têm mais de 1 hora de duração) provavelmente vai dormir, por cansaço, embora demore muito mais do que 20 minutos para isso.

Dependência fisiológica

No final das contas, o que se observa é uma forma de condicionamento, ou dependência fisiológica. É parecido com alguém que toma um remédio para dormir há anos. Da mesma forma, é possível que o remédio não faça mais tanto efeito, mas a pessoa não se sente capaz de dormir sem ele. No caso do ASMR, é provável que o seu efeito seja bem pequeno e que muitas vezes até prejudique o sono. Mas, mesmo assim, a pessoa só se sente capaz de dormir com um destes vídeos.

O comércio por trás do ASMR

O mercado de produtos para sono movimenta milhões de dólares por ano. Isso é consequência da prevalência aumentada dos distúrbios de sono. Por exemplo, cerca de 15% das pessoas têm insônia crônica e até 60% dos indivíduos têm alguma queixa de sono. Certamente muitas dessas pessoas buscam por alternativas que as façam dormir melhor.

Com um mercado tão grande, infelizmente, é comum que nem todos os produtos tenham sua eficácia comprovada e que muitos não tenham qualquer efeito.

Os vídeos sobre ASMR para sono e os youtubers especializados nisso certamente aproveitam desse mercado em crescimento. Embora não tenham nenhuma comprovação científica, esses vídeos são gratuitos e acessíveis para o paciente com insônia.

Terapias complementares para sono

A Medicina do Sono tem aberto cada vez mais as portas para terapias complementares e não-farmacológicas. Por exemplo, hoje já se considera a terapia cognitivo-comportamental como o método padrão-ouro para tratamento da insônia, sendo muitas vezes mais eficiente do que as medicações para dormir. Outras técnicas, como a meditação, o mindfulness e a yoga são aceitas e recomendadas em muitos casos.

Portanto, as restrições da Medicina do Sono com o ASMR não são uma “implicância”, muito menos um favorecimento às terapias farmacológicas. Trata-se apenas da necessidade de que qualquer técnica para tratamento da insônia seja respaldada por evidências científicas. Isso é importante para garantir a eficácia dos tratamentos e prevenir efeitos colaterais. Ainda não existem quaisquer evidências que atestem os efeitos do ASMR no tratamento dos sintomas da insônia ou na melhora da qualidade de sono.

Resumo sobre relação de ASMR e sono

Podemos concluir que:

  • Não se pode provar que o ASMR exista, pois não pode ser medido;
  • Não existe nenhum fenômeno biológico associado ao ASMR;
  • Mesmo se existir, o modo como é usado (via vídeos) pode piorar os sintomas de insônia;
  • Não existem evidências sobre a eficácia do ASMR no tratamento dos sintomas de insônia.

Caso você tenha insônia ou qualquer outra queixa relacionada ao sono, procure ajuda profissional. O Instituto do Sono pode lhe ajudar! Nossos profissionais serão capazes de indicar o melhor tratamento, seja ele farmacológico ou não, respaldados pelo melhor nível de evidência científica.

Aqui no Instituto do Sono temos uma clínica com diversos especialistas na área. Para marcar uma consulta, acesse aqui.


Dr. Gabriel Natan Pires – Biomédico, Mestre e Doutor em Psicobiologia pela UNIFESP. Pesquisador no Instituto do Sono.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support